Segunda, 21 Março 2011 00:00

Quem está na chuva tem que se molhar!

Escrito por

Voltamos de Ibitipoca, depois de um carnaval de chuva, sem um pingo de remorsos!

Nossa aventura fotográfica foi chuvosa sim, mas um total sucesso!

Perdeu quem preferiu ficar em casa, entre quatro paredes para não se molhar.

Começamos no sábado, pela manhã, por sinal uma manhã muito tranquila, nem parecia véspera de feriadão de carnaval. A estrada estava ótima, zero trânsito.

Após 4 horas de estrada vazia e asfaltada, chegamos ao trecho de 15 km de chão que deram o clima off-road ao nosso passeio. Afinal, a chuva que já dava sinal de que seria intermitente, não deu trégua no primeiro dia de nossa viagem, e portanto, não passamos ilesos pelo famoso ladeirão que antecipa a chegada a vila de Ibitipoca.

Era um atoleiro só, pura lama, tivemos que descer algumas vezes para desatolar a van. Miguel, nosso guardião todo poderoso, entrou na onda de fazer o bem para todos e quando vi, já estava de enxada na mão, ( onde foi que ele arrumou a enxada???) , tapando buracos e orientando todos os carros atolados, com seu chapéu de fazendeiro local, que lhe deu imediata autoridade para sinalizar aos vários motoristas que atônitos passavam por ali!

Enquanto isso, talvez por mérito de fazer o bem, fomos salvos por um abençoado tratorzinho que apareceu do nada, no momento exato para rebocar a van de um festival de patinação na lama ao longo de outra subida. Olhando em retrospectiva, foi divertido!

Digamos que isso foi apenas um obstáculo vencido pela força do grupo que, ao invés de abalar nossos ânimos, gerou um clima de que nenhuma dificuldade, iria deter nosso bom humor.

Para nosso consolo, quando chegamos a pousada, um lugar super acolhedor, nosso grupo de dez pessoas, já estava totalmente enturmado, com direito a intercâmbio cultural variado entre cariocas, uma baiana super divertida, flamenguista roxa, recém chegada da...Suíça! E uma porto-alegrense danada de dedicada a fotografia, sem medo de água fria!

Depois de todos acomodados e a van descarregada nosso final de tarde foi premiado com uma palestra do nosso mestre convidado Luiz Claudio Marigo, que fez uma introdução a fotografia de natureza falando sobre todo o seu equipamento.

O segundo dia amanheceu....;0) chuvoso!

Isso a principio foi literalmente um balde de água fria, mas após um café da manha super caprichado e reforçado com pão de canela, pão de banana, pão de goiaba e sei lá mais quantos tipos de pão, bolos, biscoitos, sucos e geléias...tivemos mais uma palestra fantástica do Marigo. É impressionante como ele tem histórias e coisas prá contar e ensinar. Dessa vez, tivemos a presença da sub-gestora e fotógrafa Rose Belcavelo que foi prestigiar a oficina.

A tarde, a chuva deu uma folga logo depois do almoço ( também super caprichado ) e fomos então ao parque para nossa oficina fotográfica da natureza local. Como uma dádiva após a chuva o parque estava especialmente lindo, com muitas flores com cores tão vivas e o rio mais caudaloso que eu já vi em muitas idas a Ibitipoca.

Esse clima rendeu belíssimas fotos.

Foi uma tarde muito produtiva e voltamos a vila de Ibitipoca para um tour de reconhecimento com direito a compras de lembrancinhas e claro, agasalhos de moleton e capinhas de chuva! Porque carioca que se preza, nunca está prevenido para tanta chuva. Já era noite quando voltamos a pousada.

Nosso jantar foi premiado com os famosos caldos mineiros incluindo o localmente chamado de “mandjá”(mandioca). Dai..., fechando nosso dia com chave de ouro, nos restava então um merecido e bem recebido descanso...

O terceiro dia amanheceu....;0) chuvoso! E então, ficou evidentemente impressionante a bagagem de palestras variadas que o Marigo tinha preparado para o evento e então o dia passou voando com a riqueza de fotografias belíssimas e de informações técnicas que recebemos deste profissional espetacular. A tarde fomos de novo a vila para mais comprinhas de souvenires e esse dia delicioso acabou em...pizza! que ninguém é de ferro, né?

Nosso quarto dia, não teve trégua, e mais uma vez a chuva continuava.

Mas isso não nos intimidou, já estávamos contaminados pelo espírito mineiro e a chuva não nos abalava mais. Enquanto alguns aproveitaram mais palestras e serviços da pousada eu, Miguel e Aline, ( a gaúcha ) fomos ao parque novamente para aplicar um pouco das muitas informações novas adquiridas. E foi maravilhoso, com chuva e tudo, rolou muita fotografia e no final fomos premiados com 5 minutos de estiagem que deu direito a banho no rio!

Ao final do dia comemoramos o aniversário da Cecília, esposa do Marigo, na pizzaria da cidade fechando nosso passeio com bolinho de aniversário .

A viagem de volta foi tão tranquila quanto a ida, com algumas patinadas na lama, mas dessa vez , como era descida foi mais fácil e correu tudo bem!

Ah, é claro, o sol saiu no dia de voltar para casa ;0) !

Agradeço ao Luiz Claudio Marigo e Cecília pela presença, pela paciência, e pela quantidade de informações que este profissional nos passou neste feriadão que com certeza ficara marcado em nossas vidas.