Blog

A arte anda de mãos dadas com as principais discussões que uma sociedade pode ter. Isso está marcado em praticamente todas as civilizações que já habitaram o planeta - seus valores, ideias e ideologias fazem compõem a identidade visual de um período artístico.
Terça, 30 Agosto 2016 12:53

Trilha do Cristo Redentor

Escrito por
Que tal conhecer o maior ícone do Rio de Janeiro de uma maneira muito mais aventureira? A trilha do Cristo Redentor começa aos pés do Corcovado, no Parque Lage, dentro da Floresta da Tijuca. A partir dali, são duas horas das mais lindas paisagens que a cidade tem para proporcionar.
Terça, 30 Agosto 2016 12:53

Trilha Dois Irmãos

Escrito por
Considerada uma trilha única na capital fluminense, vai além das belezas naturais e mostra os maiores contrastes urbanos da cidade. Em seu cume, é possível ver o Rio de uma forma singular - de um lado, a beleza da Zona Sul carioca, a Lagoa Rodrigo de Freitas e o Jockey Club, clássicos cartões postais; do outro a favela do Vidigal, uma das maiores comunidades carentes da cidade.
Terça, 30 Agosto 2016 12:47

Pico da Tijuca

Escrito por
Este é o ponto mais alto da cidade do Rio de Janeiro, com pouco mais de mil metros de altitude e tem vista para tanto para a zona urbana quanto para a Floresta da Tijuca, aonde está situado. A trilha passa por pontos como a Vista Chinesa e anda em direção ao pico, aonde é possível ver a Baía de Guanabara e o Maracanã de pontos únicos e fora do lugar comum.
Como parte da programação cultural dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, a Biblioteca Nacional apresenta a exposição Alair Gomes, Muito Prazer, que oferece aos visitantes a oportunidade de conhecer a diversidade da obra do artista e fotógrafo brasileiro, que ocupa atualmente um lugar de destaque no circuito da arte contemporânea. Com foco central no corpo masculino e no homoerotismo, a vasta produção de Alair Gomes (1921-1992) abrangeu também registros da vida urbana, da natureza e dos esportes, facetas que a mostra destaca em sete módulos, incluindo conjuntos fotográficos até hoje nunca exibidos ao grande público.
Todos os dias, Jocelino Porto, de 70 anos, segue a mesma rotina: acorda às 5h da manhã, toma um banho gelado e dedica-se a cuidar de centenas de mudas de plantas que, cultivadas em pequenos copos plásticos, se amontoam em sua casa na favela de Rocha Miranda, na Zona Norte do Rio de Janeiro.
Página 2 de 4